Como escolher um bom box de CrossFit?

Atendimento? Equipamentos? Variedade de aulas e programas? Infraestrutura? Profissionais qualificados? Estacionamento? Permita-me discordar e vamos ao que realmente interessa, pois todos nós queremos RESULTADO.

Para uma pessoa que não sabe o que é o CrossFit é muito simples observar a programação de treinos da academia, que nós chamamos de box, e notar que os exercícios são variados, dispostos em esquemas de repetições, tempo e carga como se tivessem sido escolhidos aleatoriamente. Alguns treinadores simplesmente “jogam” com os exercícios e pensam em tornar a rotina o mais “hardcore” possível, já que esta é a imagem que o esporte passa para a maioria das pessoas.

Uma das coisas que eu mais gosto no CrossFit é que você geralmente não sabe o que vai treinar no dia seguinte. Existe sempre uma habilidade que precisa ser melhorada ou um levantamento de pesos que precisa ser corrigido, por mais avançado que você seja. Por estes e outros motivos, uma programação de treinos de CrossFit deve estar longe de ser randômica, variada, aleatória. Tudo deve ser minuciosamente pensado ao longo das semanas e, em alguns casos, dos meses.

Estar preparado para tudo, a todo momento, é um dos pontos chaves da metodologia CrossFit. No entanto, isto diz respeito apenas ao resultado que o cliente irá conquistar após uma boa orientação. O educador físico responsável pela programação deve saber absolutamente tudo que os seus clientes praticam dentro e fora do box e deve estar atento ao resultado que os treinos estão proporcionando, sejam eles positivos ou negativos (principalmente). Criar uma programação de treinos insana onde os mesmos músculos são exigidos repetidamente sem intervalos para descanso ou com falta de estratégias de reabilitação e recuperação podem levar a sérias lesões e o que todos nós não queremos, que é a desistência do praticante.

Existem inúmeros boxes de CrossFit pela cidade. Fique atento a o que eles programam, e eu vou listar alguns tópicos indispensáveis para você observar e levar em consideração:

– O box tem uma programação de treinos própria, pensada e planejada ou é composta, na sua maior parte pelos famosos “benchmarks”, “girls” e “heroes” da CrossFit Internacional? Tudo bem eles fazerem parte do cronograma, eles devem estar presentes! Mas usá-los com frequência pode ser uma falha e falta de conhecimento técnico;

– Preste atenção se o box conta com programas de fortalecimento específicos como treinos de força dos movimentos básicos, exercícios “de musculação” e programas voltados para abdômen e lombar. Estes devem ser o carro chefe de qualquer metodologia de treinamento, pois são a base, estrutura para um desenvolvimento físico seguro;

– Existe uma preocupação e incentivo para realização de exercícios de mobilidade e recuperação muscular? Os treinadores devem estar sempre atentos àqueles que dão sinais de fadiga e sugerir estratégias de reabilitação, mesmo que ativas, dentro do box;

– O box fala sobre a importância da alimentação saudável? Não importa o quão intenso, pesado você treine, a sua alimentação deve sempre ser orientada;

Estas são questões que você deve perguntar e se preocupar sempre que visita ou liga para um box de CrossFit. Qualquer um pode te incentivar e te motivar para treinar intenso e pesado, mas nem todos estão preocupados com a sua trajetória e preparados para atender os objetivos específicos. Agende aulas experimentais, seja crítico e busque excelência em atendimento do início ao fim das suas visitas.

Bom treino!

Ricardo Moraes (CREF 019231-G/PR) – Head Coach Trinus CrossFit

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *